Acionista da UOL Argentina não consegue trocar ações por participação na Universo Online

A Quarta Turma do STJ negou o provimento ao recurso especial em que a Perfil, uma editora argentina, solicitava a troca de suas ações da UOL Argentina por participação acionária na brasileira Universo Online S.A, controladora do grupo UOL.


A UOL Argentina foi constituída em parceria entre a Universo Online e a Perfil, cuja participação acionária, inicialmente de 25%, caiu para 6% com o ingresso posterior de novos acionistas. De acordo com a Perfil, o acordo estabelece que as suas ações da UOL Argentina poderiam ser convertidas em participação acionária na Universo Online depois que esta abrisse seu capital em bolsa de valores nos Estados Unidos.


A editora argentina alegou que a empresa brasileira chegou a efetuar a venda de suas ações na Bolsa de Valores de São Paulo, mas sem realizar a abertura de capital em bolsa norte-americana.


O TJSP observou que o lançamento de ações nos Estados Unidos serviria ao propósito da Universo Online de internacionalizar seus negócios, mediante a constituição de empresas em outros países da América Latina. No entanto, em 2005 – cinco anos após o acordo de acionistas, quando houve o lançamento de ações no Brasil –, a empresa havia sido levada a mudar de planos, diante do insucesso da tentativa de internacionalização.


O relator do processo concluiu que o acórdão recorrido demonstrou a inexistência de conduta dolosa por parte da Universo Online quanto ao não cumprimento das cláusulas do acordo de acionistas que disciplinam o direito de troca de ações. A ausência da venda de ações da companhia ré em bolsa norte-americana foi motivada por fatores externos à sua vontade.


9 visualizações0 comentário